Segundas e quartas, às 22h45
entrevista no superpop

'Sem a medicação é desumano' diz Fani Pacheco sobre a falta de antidepressivos no BBB


Publicada:12/04/2016 14:13:00
Assessoria de Imprensa/RedeTV!


(Foto: Artur Igrecias / Divulgação RedeTV!)

Fani Pacheco participou, ao vivo, do programa SuperPop de segunda-feira (11), exibido pela RedeTV!. À Luciana Gimenez, a veterana do Big Brother Brasil comentou sobre a decisão de processar a TV Globo, alegando que o canal teria proibido o uso de seus antidepressivos dentro do reality show. "Eu acho que sem a medicação é desumano, quando [a doença] é crônica", afirma ela, comparando a falta do remédio à falta de medicações para outros problemas, como de insulina para um diabético ou de um medicamento de pressão para um hipertenso. "As pessoas tratam o cérebro como um órgão menos importante, como se não tivesse uma doença crônica e precisasse de remédio constante. Só que ele precisa tanto quanto qualquer outro órgão do corpo", completou.

A convidada afirmou estar disposta a correr o risco de ter as portas da TV Globo fechadas após processar o canal. "Eu acho que isso é um risco grande, de 99%", admite. "Mas, eu não pensei nisso. Pensei no que estava sentindo. Eu não sou uma pessoa que pensa muito no futuro. Eu penso no que estou sentindo no momento e que a vida é hoje. Se eu não fizer o que eu estou sentindo hoje e não representar as pessoas que sentem o que eu sinto, ninguém vai fazer", justificou.

Segundo Fani, foi a participação de Ana Paula na última edição do reality que a motivou a mover a ação contra a emissora. "Eu vi aquela menina sofrendo e eu falei 'não quero mais isso, vou levantar essa causa de algum jeito'. Se eu ganhar dinheiro, ótimo, se não ganhar, tudo bem. Eu estou aqui falando e, com certeza, ajudando milhões de pessoas que têm depressão e estão em casa com vergonha de irem ao psiquiatra, porque vão ser chamadas de loucas", concluiu ela.

Sobre as críticas nas redes sociais, muitas delas acusando-a de oportunista, Fani disse não se importar com a opinião alheia. 'Eu acho que cada um pensa o que quiser. Eu estou aí e não é à toa que fui chamada para o reality show. Desde os meus 14 anos sou julgada na minha cidade, porque sempre fui feminista, sempre fui à favor dos direitos iguais entre os homens e as mulheres. Eu sempre fui minoria, estou acostumada a ser julgada".

Com apresentação de Luciana Gimenez, o programa SuperPop vai ao ar, ao vivo, às segundas e quartas-feiras, às 22h40, pela RedeTV!.

Notícias Relacionadas

Comentários