20/06/2024 18:52:00 - Atualizado em 20/06/2024 18:53:00

Bolsonaro transformou Apex de Miami em "aparelho", diz Jorge Viana

Redação RedeTV!

Agência que promove exportações investiga uso ilegal de escritório nos EUA

(foto: Divulgação/ RedeTV!)

O presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Jorge Viana, afirmou que o governo transformou o escritório do órgão em um “aparelho”. Disse que funcionários poderão ser punidos e que uma apuração judicial poderá ser feita. As declarações foram feitas nesta quinta-feira (20) em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, no programa “É Notícia”.

“O que eu posso dizer, por tudo que a gente já constatou, é que tentaram transformar o escritório lá num aparelho, desconsiderando os funcionários e danificando a reputação da Apex (…) Eles criaram, inclusive, uma figura que não existia, que é anexo consular, para buscar imunidade com o general [Lourena Cid] que estava lá. Isso se faz para quê? Para se proteger do quê? Não tem nenhum escritório do mundo da Apex que tenha esse anexo consular para dar uma certa imunidade diplomática para os componentes da Apex”, disse Viana.

O presidente da Apex afirmou que há relatórios sobre o uso da estrutura da agência pelo governo Bolsonaro. Disse que está investigando em defesa da entidade.

 “O nosso relatório tem dois trabalhos sendo feitos. Tem uma pessoa que assumiu a direção do escritório lá. Ela está cuidando e vai entregar também o relatório do que ela viu, que está vendo lá. Paralelo a isso, nós criamos uma comissão na área de compliance, na área de integridade, na área de transparência, que está terminando também esse relatório.”

Viana afirmou que o retorno de Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto trouxe de volta ao Brasil a chamada “diplomacia presidencial”, com viagens internacionais para abrir mercados para exportações do Brasil e buscar investimentos no país.

 “Isso mexe nos números da balança comercial no Brasil. O ano passado foi recorde de exportação, de saldo na balança comercial, e esses cinco primeiros meses já estão superando os cinco primeiros meses do ano passado!”, declarou.

Segundo ele, nos últimos anos, o Brasil esteve ausente do palco mundial com imagem negativa, sendo “o país do desmatamento, que estava tirando proteção dos povos originários, que não estava preocupado com a questão da agenda, do clima e [que agia com] negacionismo na pandemia”. 

Viana citou um exemplo de êxito na ampliação de exportações do Brasil. Em viagem à China, no começo do mês, foi anunciada uma importação da China para compra de US$ 500 milhões em café brasileiro. Ele também disse que o Nordeste tem enorme potencial para ampliar as exportações, além das demais regiões do país. O programa “Exporta Mais” tem ajudado empresas brasileiros a encontrar compradores nos cinco continentes.

“A região mais rica do mundo, do Brasil, que é a Amazônia, exporta quase nada. A gente traz vários países compradores. Fizemos, por exemplo, com o couro no Maranhão. Quando eu fui em Rondônia, levamos o pessoal para comprar o café Robusta Amazônia, e por acaso, um representante era comprador da China. A gente põe lá a rodada com tradutores e os vendedores”, disse, numa referência ao programa da Apex que ajuda os empresários brasileiros a fazer negócios com colegas estrangeiros.

O “É Notícia” vai ao ar nesta quinta às 23h45 na RedeTV!


Fique informado com a RedeTV!

- Clique aqui para entrar no nosso canal de notícias no WhatsApp

Clique aqui para acessar o Notícias RedeTV! no Youtube

Assista AO VIVO à programação da RedeTV!

Recomendado para você

Comentários