após pouco mais de uma semana

Inquérito sobre ataque a Bolsonaro está perto do fim, diz ministro


Publicada:14/09/2018 14:32:00
Redação/RedeTV! com Agência Brasil

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Ministro da Segurança, Raul Jungmann afirmou nesta sexta-feira (14) que a investigação realizada pela Polícia Federal (PF) sobre o ataque ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) pode estar perto de ser encerrada.

"Minha esperança é que sim. Mas, de fato, isso leva tempo", disse ele a jornalistas, acrescentando que o objetivo é concluir as investigações o mais rápido possível: "Há um esforço para, no mais curto espaço de tempo, apresentar esse resultado".

Ainda segundo Jungmann, todas as suspeitas estão sendo levadas em conta. "Nós não descartamos nenhuma hipótese. Num primeiro momento, nós tínhamos as informações que nos remetiam ao agressor. Toda e qualquer questão, seja de presença de advogados, cartão, telefonema, laptop, celulares, tudo está sendo investigado".

O crime

No último dia 6, o candidato a presidente levou uma facada na região abdominal durante atividade de campanha nas ruas de Juiz de Fora (MG). Ele foi atendido na Santa Casa da cidade onde passou por cirurgia.

Na sexta-feira (7), o candidato foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, a pedido da família.

Bolsonaro tinha recebido alta da UTI na última terça-feira (11), mas precisou passar por cirurgia de urgência na noite de quarta-feira (12), por ter apresentado distensão abdominal progressiva, sugerindo o diagnóstico de obstrução intestinal - diagnóstico confirmado por tomografia computadorizada.

Ele foi levado para a cirurgia de urgência onde foram desfeitas as aderências do intestino e liberado o ponto de obstrução. Os médicos cuidaram também de um extravasamento de secreção intestinal em uma das suturas realizadas anteriormente para correção dos ferimentos intestinais.

Pouco mais de uma semana após o ataque, Bolsonaro segue hospitalizado. Boletim médico divulgado nesta sexta aponta que ele segue em condições clínicas estáveis e sem complicações pós-operatórias.

 

Comentários