Papo de bola

Papo de bola

VOLTAR

Paulo Sérgio rebate Edílson Capetinha sobre convocação na Copa de 1994

Durante o programa "Papo de Bola" desta terça-feira (16), o tetracampeão Paulo Sérgio rebateu a declaração de Edílson Capetinha que, além de afirmar que não foi convocado para a Copa de Mundo de 1994 por causa de um "roubo de uma pulseira de ouro na concentração" da seleção brasileira, disse que "estava melhor" do que o ex-atacante que na época jogava pelo Bayer Leverkusen, da Alemanha.


"Não costumo ser polêmico até porque uns meses atrás estava com Edílson em um torneio do Máster do Corinthians. O que eu posso dizer é o seguinte: fiz 32 jogos e 17 gols nesse ano na Bundesliga. O Edílson estava no Brasil, fez 20 jogos e 8 gols. Então não tem muito o que falar. Ele estava melhor? Eu estava lá, fui vice-artilheiro do Campeonato Alemão e era um dos três que estavam representando o Brasil na Alemanha", argumentou Paulo Sérgio.


"E outra coisa. Comecei a ir para a seleção com o Parreira em 91. O Edílson creio que com o Parreira foi duas vezes. São coisas que não dá nem pra ficar respondendo porque não tem muita lógica tudo isso", completou o ex-jogador e hoje comentarista da RedeTV!.


A declaração de Edílson foi dada ao programa "Fala Muito", do SporTV, na edição desta terça-feira (16). "Houve um episódio de roubo de uma pulseira de ouro na concentração. A culpa caiu em mim, mas todo mundo sabia quem tinha sido. O Parreira pagou do bolso dele e abafou o caso. Mas aquilo me tirou da Copa. Com todo respeito ao Paulo Sérgio, eu estava melhor", afirmou o ex-jogador que vestiu as camisas do Palmeiras e do Benfica, de Portugal, na temporada de 1994.

Publicada: 16/07/2019

Comentários