Digital Exclusive

VOLTAR

Presidente do Sindicato dos Atletas critica corte de salário no São Paulo

Assista aos nossos novos vídeos no YouTube e inscreva-se no canal!


Em entrevista exclusiva ao repórter Fernando Fontana, o presidente do Sindicato dos Atletas de São Paulo, Rinaldo Martorelli, fez duras críticas ao São Paulo por diminuir o salário em 50% sem o consentimento dos atletas.


"O atleta não é obrigado a aceitar. Certo? A medida provisória alcançou uma questão que faz parte da relação de trabalho que qualquer relação contratual tem que ser por mútuo consentimento. Ele [atleta] vai poder buscar na Justiça o rompimento de contrato", disse Martorelli, que é ex-goleiro.


Para ele, a situação do Tricolor se agrava por não estar em dia com os compromissos: "Não para todo mundo, mas está devendo para alguns direito de imagem. Tenho informação do descontentamento interno no São Paulo por isso. Além de estar devendo, impuseram uma condição. Não foram hábeis para negociar com os meninos".


O presidente do Sindicato dos Atletas de São Paulo também chamou a atenção para as más condições das jogadoras. Ele afirma que o futebol feminino está sendo tratado de forma amadora pelos clubes: "O futebol feminino, na verdade, não existe. A Lei determina que haja um contrato formal para ser registrado. Poucos clubes tem, sequer, a carteira assinada com as meninas".


Martorelli também não poupou palavras para detonar a morosidade do Sindicado dos Atletas do Rio de Janeiro e deixou claro que dirigentes, federações e a CBF não estão com vontade de profissionalizar o futebol brasileiro.

Publicada: 03/05/2020

Comentários