OLGA


Olga

VOLTAR

Gordura no fígado: sem sintomas, doença pode comprometer o órgão

Assista aos nossos novos vídeos no YouTube e inscreva-se no canal!

Olga Bongiovanni entrevista o gastroenterologista Dr. Pedro Paulo Caravato, que fala sobre o diagnóstico e os riscos da esteatose hepática, mais conhecida como gordura no fígado. Segundo o especialista, o ultrassom durante um check-up anual é o mais indicado para que o problema seja identificado rapidamente.


Ainda de acordo com o médico, a doença é assintomática. "A pessoa não sente, não tem sintoma. A maioria das vezes é um achado incidental durante um exame de rotina, que é o ultrassom", explicou.


"Desse excesso de gordura, o fígado pode começar a ter uma ação inflamatória. Ou seja, há danos da células do fígado", acrescentou. Nesse ponto, começam a surgir sintomas como fadiga, indisposição e, em quadros mais avançados, acúmulo de líquido dentro da barriga.

Publicada: 09/10/2019
Comentários