Conheça gírias e expressões típicas de São Paulo

terça-feira , 25 de janeiro de 2011 02h00
Redação/RedeTVi
Gírias são mais comuns entre os jovens. Foto: Reprodução
 
Em uma metrópole como São Paulo, nada mais natural que uma imensa variedade de expressões informais para complementar os diálogos daqueles que correm para não perder um segundo do dia - e isso inclui a fala.

E como estas palavras, que mal podem ser compreendidas por grupos sociais diferentes, se incorporaram ao vocabulário cotidiano? "Toda língua falada está em processo de variação e segue as condições de vivência de cada povo. É comum as pessoas criarem novos vocábulos para marcar seu grupo", afirma Rosileia Borim, doutora em linguística aplicada.

"Tipo assim, eu gosto de falar gíria. Acho que acabo falando sem perceber", diz a estudante Marcelle Barros, de 15 anos. Questionada se acredita que falar dessa forma pode atrapalhar sua vida acadêmica ou futuro profissional, ela é clara: "Acho que a minha capacidade tem que contar mais que as gírias que eu falo, né?"

Borim afirma que as gírias nem sempre são aceitas por pessoas de diferentes classes sociais. "A sociedade vê a gíria como uma variante de baixo prestígio, pois a mesma está ligada à linguagem do jovem inconsequente, às pessoas sem cultura, ou às atividades marginais", argumenta.

Para Ana Ferreira, professora de língua portuguesa, esse tipo de dialeto é definido por fatores econômicos, sociais e regionais. "Uma pessoa de classe média, por exemplo, fala de um jeito no trabalho e de outro na mesa de bar. Mas hoje em dia, a aceitação das gírias, inclusive no ambiente de trabalho, é maior", acredita.

Meios de comunicação como a televisão e a internet contribuem para a propagação de gírias e outras expressões, antes atribuídas às classes mais baixas da sociedade. "Anteriormente as gírias eram relacionadas com quem não tinha dinheiro para comprar um livro. Hoje, com a ajuda da mídia e da rede de computadores, é possível que as classes média e alta façam uso e as mesmas se tornem comuns entre pessoas pertencentes a estes grupos", finaliza Rosileia.

Confira a lista de algumas gírias e expressões típicas de São Paulo e seus significados:

Bagulho - objeto qualquer.
Brother - amigo muito próximo.
Demorô - é pra já.
'É nós que tá' ou 'Tamu junto' - amigos unidos em qualquer situação.
'É osso' -  complicado, difícil.
Família - pessoa íntima, não necessariamente parente.
Firmeza - afirmativo, ok.
Fita - acontecimento, compromisso.
Manja - Entende, compreende.
Meu - interjeição para chamar a atenção.
Mano - irmão, amigo.
Tipo -  desta maneira, forma.
Tá ligado? - você conhece, entende do assunto?
'Tô a pampa' - estar tranquilo, satisfeito.
Truta - amigo.
Tenso - situação controversa.
Salve - oi, cumprimento.
Sussa - tranquilo, sem preocupações.