Documento Verdade

Sexta-feira, às 22h20

Documento Verdade

VOLTAR

Viver o luto é fundamental, dizem especialistas sobre abortos espontâneos

A fundadora do 'Projeto do Luto à Vida', Larissa Lupi, e a irmã gêmea dela tiveram abortos espontâneos em momentos muito próximos da vida. Decidiram, então, criar uma ONG para ajudar no luto dos pais que passam por situação como essa. A atriz e youtuber Ariane Ferrari se viu diante de uma situação ainda mais complicada, descobrir que a filha Helena estava morta dentro dela. Ariane e o marido decidiram não interromper a gestação e mantiveram a bebê até o parto, para viver todas as fases do luto: "Eu vivi esse luto do começo ao fim e eu acho que é importante viver esse ciclo. Então, eu optei por viver isso, optei por estar com a Helena tão pequenininha nas minhas mãos, depois que ela nasceu".

Publicada: 27/07/2018

Comentários