EDITORIAS
 
Automobilismo   I   Dá para acreditar?   I   Futebol Brasileiro   I   Futebol Internacional   I   Campeonato Paulista Sub-20   I   Copa 2014   I   Mais Esportes
NOTÍCIA  redetviesportes
     
Data: 20/01/2012 16h15 - Atualizado em 20/01/2012 16h24    
 

Pelé vê Messi muito distante de alcançá-lo no futebol

 
AE-AP/Agência Estado
 
 
Messi ao lado de Pelé durante a entrega do prêmio Bola de Ouro (Foto: Reuters)
A eterna discussão sobre quem é o melhor jogador da história do futebol ganhou um novo capítulo polêmico nesta sexta-feira. Em entrevista publicada pelo jornal francês "Le Monde", Pelé afirmou que Messi ainda precisa ganhar pelo menos três Copas do Mundo e marcar 1.283 gols para poder ser comparado a ele.

O astro do Barcelona foi eleito pela Fifa neste mês o melhor jogador do mundo pelo terceiro ano consecutivo e já ganhou três Ligas dos Campeões da Europa e dois Mundiais de Clubes pela equipe espanhola, mas Pelé vê o argentino longe de alcançar o seu status. "Quando Messi marcar 1.283 gols como eu, quando ele ganhar três Copas do Mundo, nós falamos sobre isso", disse o ex-jogador de 71 anos, campeão mundial pelo Brasil em 1958, 1962 e 1970.

Veja mais:

"É tempo de limpar a Fifa de cima a baixo", diz Pelé

Antes do surgimento de Messi e de sua consolidação como grande craque da atualidade, a discussão sobre quem era o melhor do mundo estava quase sempre restrita a Pelé e Maradona, mas agora o meia-atacante de 24 anos passou a ser incluído nesta discussão. Para o brasileiro, porém, ninguém ainda pode ser comparado a ele.

"Os recordes estão aí para serem quebrados, mas será difícil superar os meus. As pessoas me perguntam o tempo todo quando vai nascer outro Pelé. E eu digo nunca! Meu pai e minha mãe fecharam a fábrica", brincou Pelé, na entrevista ao diário francês.

O Rei do Futebol, porém, salientou que "tecnicamente" Messi está "praticamente no mesmo nível" e que ambos receberam um "dom de Deus". Para justificar a condição de melhor da história, o astro brasileiro também lembrou que o craque não consegue repetir na seleção do seu país as mesmas atuações exibidas com a camisa do seu time. "É um grande jogador no Barcelona, mas quando joga com a seleção argentina não tem o mesmo sucesso", opinou.

Agência Estado - todos os direitos reservados.
PUBLICIDADE
Compartilhe:
VÍDEOS
»
Os 10 mais vistos
 
PUBLICIDADE ANUNCIE