RedeTV

A Tarde é Sua

De segunda a sexta, às 15h

PRF apreende três menores suspeitos de furtar pátio de veículos


Publicada: 07/07/2015 - 14h41

Policiais rodoviários federais apreenderam na tarde de segunda-feira, 6, três adolescentes que tentavam furtar um pátio de veículos na Rodovia Régis Bittencourt, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Os menores foram identificados, encaminhados ao Distrito Policial de Itapecerica - onde foi registrado um boletim de ocorrência de ato infracional análogo à tentativa de crime de furto qualificado -, entregues aos pais e liberados.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o trio foi flagrado, por volta das 14h30, com uma marreta, um "posteiro" e com objetos retirados de um carro, quando policiais faziam ronda na rodovia nas imediações de um pátio de veículos apreendidos. As ferramentas teriam sido utilizadas para a abertura de um grande buraco no muro do pátio.

Segundo o relato de um dos adolescentes à polícia, as ferramentas foram fornecidas por um conhecido deles, maior de idade e morador do município de Embu das Artes, também na região metropolitana de São Paulo. O menor disse também que as peças furtadas seriam comercializadas em um ferro velho em Itapecerica.

Polícia do Rio investiga desaparecimento de estudante paulista


Publicada: 07/07/2015 - 14h42

A Polícia Civil investiga o sumiço de uma estudante paulista Daniela Batista, de 23 anos. Segundo o pai, Maurílio Batista, a última notícia dela foi na tarde de domingo, 5, em uma ligação a cobrar. Na linha, uma mulher dizia ter encontrado Daniela desorientada após ela desmaiar no Largo da Carioca (centro).

"Uma senhora disse que ela estava passando mal e precisava de ajuda", afirmou Maurílio. pediu à mulher que levasse sua filha para a Rodoviária Novo Rio, na região central, e não a deixasse na Catedral Metropolitana, como ela pretendia. Na segunda-feira, 6, ele chegou de ônibus ao Rio, vindo de Botucatu, no interior paulista, e não encontrou a filha.

O caso vem sendo investigado pela Delegacia de Descoberta de Paradeiros. Até então, só chegou à família uma informação não oficial de que a estudante foi vista na última segunda-feira, 6, no centro da cidade. O carro de Daniela, um modelo Fox branco, também desapareceu.

A jovem se formou em Farmácia e foi para a capital fluminense em fevereiro para fazer pós-graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Antes de sumir, ela dividia apartamento com um amigo em Copacabana. Segundo o pai, Daniela era independente e estava acostumada a viver fora de casa.

O Pai da estudante conta que a jovem não tinha problemas de saúde e não tomava remédios. "Quando recebi uma ligação a cobrar com DDD 21, já imaginei que algo tivesse errado com a minha filha", afirmou.

A família acredita que Daniela possa ter sido drogada ou dopada por alguém. No Facebook, ela havia confirmado a presença em um evento no sábado, 4, na Lapa, no centro do Rio.

Agora, os parentes e amigos de Daniela fazem campanha para encontrá-la nas redes sociais e por meio de panfletagem. Nesta terça-feira, Maurílio Andrade Batista vai distribuir panfletos pelas ruas do Centro, em busca de informações.

"O pessoal está muito ansioso, todo mundo está. Espero que com a divulgação a gente tenha um resultado positivo", disse ele.

Polícia realiza operação em comunidade no Rio após morte de soldado de UPP


Publicada: 07/07/2015 - 14h39

Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e do Batalhão de Ações com Cães (BAC), além de agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), realizam operação na comunidade do Andaraí, na zona norte do Rio, após um soldado da UPP ter sido morto pela ação de traficantes na noite desta segunda-feira, 6. Ainda não há registros de feridos ou presos na ação.

Alex Amâncio Ferreira, de 34 anos, será sepultado às 15h30 desta terça-feira, 7, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap (zona oeste). De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o policial estava na corporação desde março de 2010, era casado e deixa uma filha de 3 anos. Ele foi baleado na localidade conhecida como Cruzeiro. Ferreira chegou a ser levado para o Hospital Federal do Andaraí, mas não resistiu aos ferimentos.

Outro policial da UPP também foi ferido na ação por estilhaços de bala, mas foi medicado e liberado.

É a segunda ocorrência em UPPs da Grande Tijuca, que congrega bairros nobres da zona norte do Rio, em apenas dois dias. No domingo, uma base avançada e um carro da UPP Macacos, em Vila Isabel, também na zona norte, foram atacados a tiros. Não houve feridos nos episódios.

Caminhoneiro é preso após bater em 4 carros em SP


Publicada: 29/06/2015 - 14h36

Um caminhoneiro alcoolizado saiu em fuga pelas ruas da zona leste de São Paulo na noite deste domingo, 28, e bateu em dois veículos parados em um semáforo da Avenida Luís Inácio de Anhaia Melo após colidir em um carro na Rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e ser perseguido pelo motorista. O condutor da carreta só foi parado 18 quilômetros depois, na região central da capital, quando bateu em um carro de um policial civil na Avenida do Estado, nas proximidades do Mercado Municipal. Uma pessoa ficou ferida, e o caminhoneiro foi preso.

A primeira batida aconteceu por volta das 23 horas, na altura do quilômetro 225 da Dutra, quando o condutor do caminhão tentou fazer uma ultrapassagem.

Em entrevista ao Bom Dia São Paulo, da Rede Globo, o motorista do primeiro veículo afirmou que teria informado o acidente a policiais militares que estavam em uma viatura durante o trajeto de fuga do caminhoneiro, mas que os policiais não o teriam seguido. Em nota, a Polícia Militar afirmou que as ligações feitas ao 190 "serviram de subsídios" para a interceptação do motorista da carreta.

"A ligação deste reclamante, que entrou em contato com a produção do BDSP, foi uma das informações iniciais que muito contribuiu para que o condutor fosse localizado e abordado", declarou a PM.

O caminhoneiro foi preso em flagrante após o teste do bafômetro ter indicado 0,99 miligrama de álcool por litro de ar expelido. O homem de 28 anos foi encaminhado ao 8º Distrito Policial (Brás/Belém) e não tem direito do pagamento de fiança. Uma pessoa foi encaminhada ao hospital com ferimentos, mas passa bem.

Condenado a 98 anos de prisão é recapturado um dia após fuga no RS


Publicada: 29/06/2015 - 14h35

Cerca de 24 horas depois de abrir um buraco em um muro e pular outro da Pasc (Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas), na região metropolitana de Porto Alegre, o apenado Carlos Evair Souza da Silva, 27 anos, foi recapturado. Conhecido como "Nego Zu", ele havia fugido no início da noite do sábado, 27, logo após o horário de visitas.

Silva foi encontrado por agentes penitenciários escondido em uma praça, próximo ao matagal em que as buscas estavam concentradas. Ele estava usando roupas de uma outra pessoa. Silva teria se escondido em outra casa prisional, o Instituto Escola Profissionalizante Charqueadas, próximo à Pasc, mas foi pressionado por outros detentos a deixar o local. O apenado foi encaminhado ao Presídio Central, em Porto Alegre, para, nesta segunda-feira, ser levado novamente à Pasc para cumprir o resto da pena.

A Policia Civil abrirá inquérito para apurar as condições em que Silva conseguiu escapar da penitenciária. Imagens de câmeras de segurança da Pasc foram solicitadas. Um dos objetivos é verificar se ele recebeu algum auxílio de agentes prisionais para escapar. Silva é condenado por dez assaltos, latrocínio (roubo seguido de morte) e homicídio.

Silva é o quarto detento que consegue escapar da Pasc, penitenciária tida como de alta segurança, mas que coleciona uma série de denúncias de irregularidades, desde assassinatos de presos por outros presos, até a utilização, pelos apenados,de telefones celulares. Antes dele, Cláudio Adriano Ribeiro, o Papagaio, conseguiu fugir em 1999. Doze anos depois, em 2011, foi a vez de Sandro Alexandre de Paula. Um ano depois, Michel Bonotto escapou durante o horário de visita, deixando seu irmão em seu lugar. Todos foram recapturados.

Entregador de pizza morre baleado durante confronto no Morro da Coroa


Publicada: 29/06/2015 - 14h33

Um entregador de pizza de 23 anos morreu baleado durante um confronto entre policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e traficantes no Morro da Coroa, em Santa Teresa (centro), na noite deste domingo, 28. Amigos de Rafael Camilo Neris lamentam sua morte em postagens da rede Facebook e ressaltam que o jovem era "trabalhador" e teria morrido quando entregava uma pizza na comunidade. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, mas não resistiu.

Familiares afirmam que ele deu entrada na unidade sem documentos, que teriam sido roubados. De acordo com a Polícia, as vítimas do tiroteio de ontem foram dois suspeitos, que morreram, e uma terceira pessoa ligada ao tráfico que, ferido, está internado no Hospital Municipal Souza Aguiar. "Dói muito", afirmou a mulher de Rafael, Rosana Monteiro, agradecendo o apoio e as mensagens de amigos.

"Perdemos um amigo, um colaborador", afirmou, na rede social, a empresa Santa Pizza, onde Rafael trabalhou como entregador. "O sentimento é de fragilidade e de não saber de que lado ficar ou como fugir ou se defender e de quem se defender, O Luto é eterno e continuo e só muda o endereço todos os dias! Ficamos com a lembrança de um sorriso de paz!"

Ocupação

Durante a ação do Bope, foram apreendidas duas pistolas, cinco granadas de fabricação caseira e cinco carregadores. O morro da Coroa foi invadido em maio por traficantes do Comando Vermelho, facção que já dominava o vizinho Morro do Fallet, também em Santa Teresa. Naquele mês, em uma semana de invasão, confrontos mataram 12 pessoas na região.

A Coroa, que já havia sido ocupada pelo Bope em maio, é policiada por homens do batalhão especial desde sexta-feira, 26, quando cinco policiais que estavam em uma base avançada da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Fallet foram rendidos por seis traficantes e obrigados a entregar suas armas, devolvidas logo em seguida.

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) já identificou, em seu setor de inteligência, os suspeitos de terem participado do episódio. A 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar apura de houve negligência dos policiais que estavam na base da UPP. Alguns deles vêm recebendo atendimento psicológico desde sexta-feira.

'A Tarde é Sua' registra boa audiência na última quinta-feira (25)


Publicada: 26/06/2015 - 17h07

O programa "A Tarde é Sua" exibido pela RedeTV! na tarde desta última quinta-feira (25) registrou excelentes índices de audiência e superou concorrentes do horário. 

A atração, comandada por Sonia Abrão, marcou 2,8 pontos de média, share de 6,4% e chegou a picos de 4,4 pontos, segundo dados do Ibope. Tais índices deixaram a RedeTV! em quarto lugar por 63 minutos não consecutivos e também na terceira posição durante quatro minutos. 

O 'A Tarde é Sua' traz uma reflexão dinâmica do cotidiano do país nas tardes de segunda a sexta, a partir das 15h, ao vivo, na RedeTV!.

Homem chuta adolescentes já dominados por policiais Rio


Publicada: 26/06/2015 - 14h32

Um homem agrediu com chutes dois adolescentes que, já rendidos por policiais civis, estavam deitados no chão na Rua Marquês de São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro, depois de terem participado de uma briga.

De acordo com a Polícia Civil, três adolescentes e um adulto foram autuados por policiais da 14ª Delegacia de Polícia, no Leblon, por se envolverem em uma briga após uma discussão de colégio. Os garotos, negros e moradores da Rocinha foram acusados de roubo pelos pedestres. Alguns deles, sob gritos de "mata, mata", pediam que os policiais assassinassem os meninos.

Foi quando um homem, flagrado por imagens divulgadas pela GloboNews, chutou as costas de um dos meninos e se aproximou de um segundo para agredi-lo. A delegada Fernanda Noethen, da 14ª DP, afirmou que vai tentar identificar o agressor e autuá-lo por lesão corporal.

À GloboNews, a mãe de um dos garotos, Patrícia Santos, afirmou que o filho foi alvo de preconceito pelo fato de ser negro. Ela teme ainda que ele sofra represália do tráfico da Rocinha injustamente, por ter sido acusado de roubo pelos populares, já que ordens de chefes do tráfico local determinam que os jovens não pratiquem roubos na região.

PF faz operação contra grupos de extermínio que atuavam em Sergipe


Publicada: 26/06/2015 - 14h30

A Polícia Federal (PF) já prendeu 11 pessoas suspeitas de integrar quatro grupos de extermínio que atuavam na região do baixo São Francisco, em Sergipe. Outros dez mandados de prisão temporária e quatro de condução coercitiva (quando o réu é conduzido para prestar depoimento e liberado em seguida) estão sendo cumpridos pelos cerca de 170 policiais federais e civis que participam da Operação Urubu de Baixo, deflagrada no início da manhã de hoje (26).

Segundo a PF, as investigações iniciadas em fevereiro deste ano apontam que os suspeitos participaram de pelo menos cinco assassinatos e duas tentativas de homicídios, além de estarem envolvidos em roubos, tráfico de drogas e comércio ilegal de armas e munições. Os investigados atuavam principalmente na cidade de Propriá (SE). Um mandado de condução coercitiva com busca e apreensão foi cumprido em Estrela do Oeste, no interior de São Paulo.

Todos os suspeitos serão ouvidos na Superintendência da Polícia Federal. Em seguida, os presos em caráter temporário serão encaminhados ao Complexo Penitenciário de Aracaju. Se ficar confirmada a participação nos crimes, o investigado será indiciado, de acordo com seus atos, pelos crimes de associação criminosa, homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico e comércio ilegal de armas e munições.

Com as prisões, a apreensão de material e os interrogatórios, a PF espera  esclarecer outras mortes brutais registradas na região. Outros detalhes das investigações e da operação serão fornecidos durante uma entrevista coletiva, esta manhã.

PM que atirou em jovens após perseguição em SP é solto


Publicada: 26/06/2015 - 14h29

O policial militar que estava preso após ter sido flagrado por emissoras de TV atirando em dois suspeitos, mesmo após eles terem caído no chão durante uma perseguição em São Paulo, foi solto. 

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que o policial foi detido administrativamente pela Polícia Militar (PM), mas foi posto em liberdade nesta quinta-feira (25).

O militar irá responder a Inquérito Policial Militar (IPM) e sua atitude será apurada pela Corregedoria da PM para apontar se ele agiu corretamente ou cometeu excesso. 

"O policial militar foi preso disciplinarmente para facilitar a produção de provas do inquérito policial-militar instaurado. Não havendo mais motivo para a manutenção da prisão disciplinar, o PM foi colocado em liberdade, na data de 25 de junho, sendo certo que será mantido no serviço administrativo enquanto perdurarem as investigações", diz o comunicado. 

Médica que teria sofrido racismo é investigada em sindicância


Publicada: 25/06/2015 - 15h30

A médica anestesista Carolina Bernardes, que acusa o obstetra Fernando Jorge de ter cometido crime de preconceito racial contra ela, pode passar de vítima para culpada em sindicância, cujo relatório final a Santa Casa de Barretos (SP) promete divulgar e entregar ao Ministério Público nesta quinta-feira, 25.

"Estamos apurando dois fatos: um em que o médico teria cometido injúria racial contra a anestesista e outro, em que ela teria cometido omissão de socorro", afirmou o interventor do hospital, Eduardo Petrov. "Como eles não são funcionários, caberá ao Ministério Público apurar as responsabilidades", acrescentou.

Durante atendimento no centro cirúrgico do hospital, em 7 de junho, a médica teria sido xingada pelo obstetra, por não atender de imediato a um pedido dele para anestesiar uma parturiente. O médico acusa a colega de omissão de socorro.

Associações de Direitos Humanos, que acompanham o caso, afirmam que, após fazer a denúncia na polícia e no Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), a médica passou a sofrer assédio moral por parte da Santa Casa, cujo interventor é amigo do médico. "Somos amigos, mas a sindicância está apurando apenas os fatos", disse Petrov.

Jorge falou pela primeira vez nesta quarta-feira, 24, e negou ter xingado, cometido injúria racial, ou mesmo destratado a colega, e que tem provas contra ela. "Filmei com meu celular e as cenas comprovam que ela se recusou de atender minha paciente que tinha sido internada primeiro", afirmou. Carolina alegou que não atendeu de imediato a gestante porque a prioridade era uma fratura; e que ao ligar para o diretor clínico, este determinou que atendesse primeiro a fratura e depois a gestante, o que foi feito.

O obstetra alegou que não foi de madrugada ao hospital porque "estava enfermo, com quadro infeccioso (febre)", mas que pediu a outro médico para atender a gestante, que chegara por volta das 23 horas no hospital com a bolsa rompida. Segundo ele, a paciente não corria riscos, mas a situação se inverteu após chegar ao hospital, às 7 horas. "Havia riscos para a paciente e para a criança". "Só depois que falei com o diretor clínico é que ela atendeu minha paciente e ainda assim deixou a sala durante o parto". O médico disse ainda que espera o resultado da sindicância da Santa Casa para denunciar a colega ao Cremesp. Ele confirmou ser amigo de infância do interventor, mas disse que a amizade não influencia em seu trabalho.

Em entrevista na terça-feira, 23, Carolina reafirmou as denúncias contra Jorge e disse que se sentia chateada com a tentativa da Santa Casa de apurar omissão de socorro, para fazer com que de vítima ela passe a ser culpada. "Na verdade é uma tentativa de proteger o médico, que é amigo do interventor".

Policial é morto em comunidade com UPP no centro do Rio


Publicada: 25/06/2015 - 15h28

Um militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) em São Carlos, na região central do Rio de Janeiro, morreu na manhã de hoje (25). O sargento Tarsis Doria Noia, de 40 anos, passava próximo a um beco no Morro do Zinco quando foi atingido por um tiro.

De acordo com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o sargento foi levado ao Hospital Central da Polícia Militar (PM), mas não resistiu aos ferimentos. A Divisão de Homicídios vai investigar o caso. O policiamento na região foi reforçado pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

Na ação, um policial que acompanhava Tarsis Doria Noia reagiu, mas, segundo a PM, o suspeito conseguiu fugir. Os agentes estão fazendo buscas na região para tentar encontrar o homem que fez os disparos. Segundo a UPP, o sargento trabalhava há 14 anos na Polícia Militar e estava lotado na UPP de São Carlos desde outubro de 2014. Ele era casado e tinha dois filhos.

Em menos de 24 horas, esse foi o segundo registro de policiais atingidos na região, que tem UPP desde maio de 2011. Na tarde de ontem (24), um PM que não teve o nome divulgado pela polícia foi atingido durante uma operação no Morro da Mineira, que faz parte do Complexo do São Carlos. O militar foi atingido no braço durante um confronto com criminosos e está internado no Hospital Central da Polícia Militar. O estado de saúde dele é estável, segundo a UPP.

Homem é morto após ter carro alvejado por 20 tiros no Rio


Publicada: 25/06/2015 - 15h26

Um técnico de refrigeração morreu na manhã desta quinta-feira, 25, ao ter o carro atingido por vinte tiros em Madureira, bairro da zona norte do Rio de Janeiro. Flávio Hilário de Souza, de 50 anos, estava a caminho do trabalho quando foi surpreendido pelos bandidos. Agentes da Delegacia de Homicídios (DH) trabalham com a hipótese de execução.

O crime ocorreu por volta de 8h e, segundo testemunhas, os bandidos que estavam em um carro de cor prata conseguiram fugir - sem levar nada. O corpo foi retirado do local por volta de 10h30.

Tiroteios deixam um morto e três feridos em comunidades do Rio


Publicada: 24/06/2015 - 16h24

Um homem morreu e duas pessoas ficaram feridas por tiros na comunidade Cesar Maia, em Vargem Pequena, zona oeste do Rio de Janeiro, na tarde de terça-feira, 23. Nenhum deles foi identificado. Os feridos foram levados para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

A perícia foi realizada por agentes da Polícia Civil, que buscam imagens de câmeras de segurança dos arredores. Já de acordo com a Polícia Militar, um suspeito em uma moto teria atirado nas vítimas.

O crime será investigado pela Delegacia de Homicídios.

Zona norte

Na zona norte, uma mulher de 35 anos ficou ferida após ser atingida por um tiro na cabeça durante um confronto entre traficantes e policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro dos Macacos Aline Souza da Silva estava em casa, na Rua Senador Nabuco, em Vila Isabel, na noite desta terça-feira, 23, quando foi ferida pelo disparo. Ela foi socorrida para o Hospital do Andaraí, no mesmo bairro.

Pouco depois, ela precisou ser transferida para o Hospital Municipal Souza Aguiar, na região central, por falta de neurologista na unidade. O quadro clínico dela é estável. O caso foi registrado na 20ª Delegacia de Polícia, no Grajaú.

PF desarticula núcleo do tráfico chefiado por brasileiro aliado das FARC


Publicada: 24/06/2015 - 16h23

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira, 24, a Operação Mosaico, com o objetivo de desmantelar organização criminosa que 'importava' cocaína e maconha de países produtores e as revendia em São Paulo, para posterior remessa à África e Europa. A PF cumpre 19 mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão nos Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná.

O líder da organização criminosa, segundo a PF, é o brasileiro I. C. M. M., que, a partir do Paraguai, entre os anos de 2000 e 2004, foi responsável pela remessa de cocaína para o Brasil, utilizando-se principalmente de um esquema envolvendo pequenas aeronaves. Ele foi condenado no Brasil a 25 anos de prisão e após cumprimento de um sexto da pena, passou para o regime semi-aberto.

Em novembro de 2004, ele foi preso no Paraguai e, devido a trocas de armas por cocaína que realizava com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - FARC -, foi extraditado para os Estados Unidos, onde a Justiça o condenou a uma pena de 66 meses de prisão por tráfico de drogas, em 2009.

Em 2010, enquanto estava na prisão nos Estados Unidos, sua pena foi reduzida, após acordo com as autoridades judiciárias americanas, quando assumiu o compromisso de retornar ao Brasil e contribuir com a Polícia no combate ao comércio de drogas, por seu conhecimento que detinha sobre rotas do narcotráfico, quadrilhas e atuação de outras organizações criminosas.

Inquérito da PF aponta que, sem se apresentar a nenhuma autoridade brasileira, I. C. M. M. Retornou ao crime, estabelecendo novas conexões e rotas do tráfico, agora com cidadãos nigerianos radicados em São Paulo, que aqui se responsabilizariam pelo recebimento da droga e por sua consequente remessa para a Europa e África.

Desde o início da investigação, em janeiro, foram presas em flagrante 11 pessoas e apreendidos mais de 176 quilos de cocaína e 521 quilos de maconha. As ações policiais ocorreram nas cidades de Campo Grande (MS), Dourados (MS), Limeira (SP) e na capital paulista.

Os investigados serão indiciados, de acordo com seus atos, pelos crimes de tráfico internacional de droga e a associação para o tráfico, com penas que podem chegar a 25 anos de prisão.

Dupla tenta assaltar agência dos Correios no Rio


Publicada: 24/06/2015 - 16h22

Policiais miliares cercaram um prédio dos Correios na Rua Haddock Lobo, no bairro da Tijuca, na zona norte do Rio, durante um assalto na manhã desta quarta-feira, 24. Dois homens armados esperaram a agência abrir às 9h para render as vítimas, segundo informações do 4º Batalhão de Polícia Militar (São Cristóvão).

A dupla chegou a encher uma mochila com dinheiro, mas foi surpreendida com a chegada dos policiais. Na fuga pelos fundos da agência, os dois assaltantes largaram a mochila com o dinheiro para trás. Ninguém ficou ferido.

Policiais realizam buscas pelos suspeitos na região e as testemunhas foram levadas à sede da Polícia Federal, na Praça Mauá, no centro do Rio, onde o caso será registrado.