De segunda a sexta, às 15h

Blog

Adolescente é baleado no Complexo do Alemão

Um adolescente de 16 anos ficou ferido durante tiroteio no Complexo do Alemão, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, na noite de ontem (26). Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Fazendinha faziam patrulhamento na localidade de Inferno Verde, quando houve o confronto. Segundo a CPP, o adolescente deu entrada, baleado, no Hospital Getúlio Vargas, nas proximidades do conjunto de favelas, pouco tempo depois do tiroteio. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde, o estado do jovem é estável. As armas dos policiais foram apreendidas pela Polícia Civil. Processo de averiguação sumária sobre o ocorrido foi aberto pelo comando da UPP da Fazendinha. Mais cedo, dois outros confrontos no Complexo do Alemão deixaram três policiais feridos. Na madrugada de segunda-feira (26), um policial foi atingido por estilhaços durante confronto na Rua Canitar, mas já recebeu alta. No final da manhã, dois policiais ficaram feridos em um tiroteio no Beco da Vovó. Um deles já recebeu alta e o outro foi encaminhado ao Hospital Central da PM. Fora do Complexo do Alemão, ontem, também houve confrontos no Morro do Juramento e na região de Costa Barros. Uma menina de 12 anos ficou ferida com uma bala perdida, no início da madrugada, em Costa Barros. Ela foi encaminhada para o Hospital Albert Schweitzer, mas já recebeu alta. Diante dos recentes confrontos nessas duas comunidades, a Secretaria Estadual de Segurança informou que planeja implantar unidades de Polícia Pacificadora no Juramento e na região de Costa Barros.

Polícia prende homem apontado como maior assaltante de bancos do Rio

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) do Rio de Janeiro prenderam na noite de ontem (27) Leonardo Braga da Silva, conhecido como Léo Capoeira, de 29 anos. Ele é apontado pela Polícia Civil como o maior assaltante de bancos e caixas eletrônicos do estado. Entre as ações com suspeita de participação de Léo estão um assalto a uma agência bancária na Tijuca, no qual foram feitos dois reféns.

Segundo a polícia, Léo também integra a principal milícia que atua na zona oeste da cidade do Rio, a Liga da Justiça. "Nós conseguimos efetuar a prisão dele próximo as barcas [em Niterói]. Ele nos levou em sua residência e falou que ele estava com uma arma. Nós recolhemos essa arma e levantamos que essa arma é de um vigilante da Caixa Econômica, levada após um assalto feito na semana passada. Também encontramos com ele uma quantia em dinheiro, que a gente suspeita que tenha sido roubado dos caixas, tendo em vista que são diversas notas novas e de dois reais", contou Cunha.

Para o delegado, a prisão dele foi importante e terá uma queda significativa em assaltos a bancos públicos. Segundo Cunha, a DRF tem provas suficientes contra o acusado e ele já possuia três mandados de prisão pendentes por roubo. A arma apreendida com ele será encaminhada para a Polícia Federal, que está investigando outros crimes cometidos pelo acusado. De acordo com o delegado, Léo Capoeira vai responder por porte ilegal de arma de fogo, falsificação de documento público, que ainda será investigada pela polícia.

Homem de 68 anos morre em Uberaba ao tentar salvar carro de enxurrada

Um homem morreu em Uberaba, no Triângulo Mineiro, ao tentar impedir que seu carro fosse levado por uma enxurrada. José de Carvalho, de 68 anos, tentou resgatar um Fiat Uno durante o temporal que atingiu o município na segunda-feira (26), mas, segundo testemunhas, ele caiu e foi parar embaixo do veículo.
Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) de Minas, a morte de Carvalho foi a quinta registrada no período chuvoso no Estado, iniciado em outubro passado. O balanço do órgão, porém, ainda não inclui tio e sobrinho que morreram atingidos por um raio em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte, no fim de semana.

Em Uberaba, de acordo com o Corpo de Bombeiros, as próprias testemunhas conseguiram retirar José de Carvalho de baixo do carro. Ao chegar ao local, no bairro Fabrício, os militares constataram que a vítima estava viva, prestaram os primeiros socorros e encaminharam o homem a um hospital. Mas ele não resistiu a morreu ao dar entrada.

No caso de Carlos Batista da Conceição, de 47, e seu sobrinho Alisson Pereira de Souza, de 15, não houve tempo de prestar socorro. Segundo a Polícia Militar (PM), eles estavam com mais duas pessoas no bairro Andiroba, na zona rural de Esmeraldas, quando foram surpreendidos por uma tempestade. O grupo tentou se proteger sob uma árvore, que costuma atrair raios principalmente em áreas descampadas. E foi o que ocorreu.

De acordo com a PM, Cristiane dos Santos, de 36, que também estava no local contou que ficou desacordada por alguns instantes, assim como João Pedro Fernandes, de 16. Ao recuperarem a consciência, eles tentaram reavivar as outras duas vítimas, mas não conseguiram.

Eles saíram em busca de socorro, que demorou devido ao difícil acesso da região. Quando os militares chegaram ao local, Carlos Conceição e Alisson de Souza já estavam mortos. Os corpos foram enterrados na segunda-feira (26), em Betim, também na região metropolitana da capital.

Segundo a Cedec, as outras vítimas do período chuvoso em Minas são William Carvalho, de 44, também vítima de um raio em Santo Antônio do Monte, no centro-oeste, do Estado, no fim de outubro; e Ivan Kanedy Teixeira de Jesus, de 2, que estava em um carro arrastado por uma enxurrada em Icaraí de Minas, no norte do Estado, em dezembro.

Incêndio atinge galpão de tapeçaria na zona sul de SP

Um incêndio de grandes proporções atingiu um galpão de material de tapeçaria localizado na Rua Eugênio Guidugli, na região do Grajaú, zona sul da capital paulista. Segundo o Corpo de Bombeiros, 11 viaturas foram enviadas ao local na manhã desta sexta-feira, dia 23.O fogo começou por volta das 7h30 e deixou uma vítima, que foi encaminhada ao Hospital das Clínicas. Trata-se de um soldado dos bombeiros que atuava na contenção das chamas. Ele teria sido atingido por uma das mangueiras do caminhão, que se soltou. O estado de saúde dele não foi divulgado.

Polícia prende dois acusados de chefiar milícias no Rio

Dois acusados de chefiar milícia (grupo de paramilitares que domina áreas carentes e cobra por serviços) foram presos entre a noite desta quinta-feira, 22, e a manhã desta sexta-feira, 23, no Rio. Dalcemir Pereira Barbosa, de 51 anos, foi preso, nesta manhã, no bairro de Sulacap, na zona oeste, por policiais da 5ª DP (centro). Contra ele existem cinco mandados de prisão pelos crimes de homicídio, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Segundo as informações da Polícia Civil, Dalcemir Pereira Barbosa, junto com seu irmão Dalmir Pereira Barbosa, que já estava preso, é um dos chefes da milícia de Rio das Pedras, em Jacarepaguá, na zona oeste, uma das mais antigas em atividade.

O grupo deles atua na favela desde 1997, explorando serviços de transporte alternativo, venda ilegal de gás e internet e de segurança. Dalmir foi preso em 2011 em sua casa, num condomínio na Barra da Tijuca, bairro nobre da mesma região. Ex-sargento da PM, ele responde a processos na Justiça pelo assassinato do ex-chefe de gabinete da extinta Superintendência Municipal de Transportes Urbanos, Paulo Roberto da Costa Paiva, ocorrido em 2003.

Na quinta à noite, policiais da 28ª DP (Campinho) prenderam, em Cascadura, na zona norte, Leonardo Correa dos Anjos, de 27 anos, apontado como chefe da milícia que atua na comunidade do Pombal, no mesmo bairro. Contra ele existem mandados de prisão por latrocínio e homicídio. Ele também é acusado de explorar máquinas de caça-níqueis.

Ônibus são incendiados após morte de suspeitos em Salvador

Dois ônibus de transporte coletivo de Salvador foram incendiados, na manhã desta sexta-feira, no bairro periférico de Mata Escura, nas proximidades no maior complexo prisional baiano. Segundo a polícia, um grupo de homens armados interceptou o primeiro coletivo às 7h30, na principal avenida do bairro. Os criminosos, então, mandaram todos os passageiros desembarcarem e atearam fogo ao ônibus. O segundo ataque, com o mesmo procedimento, ocorreu cerca de uma hora depois, em uma rua próxima.

Os veículos só foram retirados dos locais no início da tarde. Não houve feridos nos ataques, mas além de destruir os ônibus, as chamas danificaram fachadas e janelas de casas e estabelecimentos comerciais da região e consumiram parte da fiação elétrica que abastece o bairro. Até o fim da tarde, imóveis da região permaneciam sem fornecimento de energia - a concessionária informou que os reparos deveriam estar concluídos até a noite.

Segundo a polícia, os ataques foram motivados pela morte, na noite de quinta-feira, de dois homens durante suposta troca de tiros entre policiais e suspeitos. Uma equipe da 48ª Companhia Independente foi deslocada ao bairro após receber a informação de que haveria um grupo de homens armados circulando na região. Os suspeitos teriam reagido a tiros à abordagem e iniciado o confronto. As duas vítimas, identificadas como Ebert Santos e Denilson Barros, fariam parte do grupo. Com eles, de acordo com a polícia, foram encontradas duas pistolas e papelotes de cocaína. Os outros envolvidos, cerca de dez, teriam conseguido fugir.

Incidente com criança gera alerta no Rio para águas-vivas e caravelas

As queimaduras sofridas em várias partes do corpo por uma menina de 1 ano e 7 meses na última quinta-feira, 16, na praia do Leblon, na zona sul do Rio, alertaram para um risco enfrentando por banhistas, principalmente no verão: o choque com tentáculos de águas-vivas e caravelas.
A criança estava na beira d'água com o pai e teve 50% do corpo afetado. Ela foi levada para o Hospital Copa D'Or e deixou o local no fim do dia com curativos nos dois braços, nas pernas e em parte das costas. Em relato no Facebook, a mãe contou que uma enfermeira precisou pedir vinagre em um bar em frente ao hospital. "Apesar do enorme risco de choque anafilático e outras graves consequências, minha filha hoje, ainda em observação, medicada e sendo monitorada pelo Centro de Intoxicação do Rio, passa bem e provavelmente não terá sequelas", disse Alessandra Veiga Martins.

Ela usou o seu perfil na rede social para alertar sobre erros no procedimento em caso de acidente. "O mais importante nessa história é conhecer o que deve e o que não deve ser feito quando alguém for atingido por essa espécie. O sofrimento da minha filha foi imenso, mas ela teve o socorro médico adequado e imediato, e o fato de ter sido retirada da praia do jeito que estava, sem ter sido passado algum tipo de 'achismo' sobre a sua pele, a não ser o vinagre no hospital, fez com que essa pseudo tragédia tivesse um final pra lá de feliz. O simples gesto de lavar a criança no chuveirinho da praia, por exemplo, poderia ter mudado drasticamente esse quadro."

O biólogo marinho Marcelo Szpilman, diretor do Instituto Ecológico Aqualung, recomenda seis medidas básicas em caso de acidente: 1) sair da água e lavar o local atingido com bastante água do mar, sem jamais usar água doce; 2) não tentar remover os tentáculos presos à pele esfregando areia ou toalha; 3) colocar vinagre na região atingida por cerca de 10 minutos; 4) remover os restos de tentáculos com uma pinça; 5)lavar mais uma vez com água do mar e reaplicar o vinagre por mais 30 minutos; e 6) em caso de dores fortes e reações inflamatórias, tomar analgésicos e corticoides ou anti-histamínicos. O resfriamento do local da lesão, com a aplicação de bolsas de gelo logo após o acidente, também pode reduzir sensivelmente a dor.

Águas-vivas e caravelas são animais peçonhentos de corpo gelatinoso que utilizam os tentáculos orais para caçar suas presas, principalmente larvas, crustáceos e peixes. "Esses tentáculos possuem milhões de células denominadas nematocistos, contendo um fio tubular enrolado, que é projetado para fora, e um líquido peçonhento que pode, em função da espécie, provocar grande irritação, intensa sensação de queimadura e paralisia do sistema nervoso central. De quatro tipos, apenas dois deles são capazes de provocar lesões no homem", diz o biólogo.

Esses animais são perigosos mesmo depois de mortos. "Ao perceber a sensação de queimadura, a vítima deve esforçar-se ao máximo para manter-se calma e conseguir sair da água o mais rápido possível, devido ao risco de choque e afogamento, sem, porém, tentar remover com as próprias mãos os tentáculos aderidos. Somente após chegar à terra firme é que haverá a necessidade da remoção cuidadosa dos tentáculos aderidos à pele, sem esfregar a região atingida, o que só pioraria a situação", acrescenta Szpilman.

Ele diz que há muita controvérsia, especulações e opiniões conflitantes com relação aos procedimentos nos primeiros socorros e no tratamento das lesões. "Enquanto existem umas poucas com comprovada eficácia, algumas são totalmente inócuas e outras podem até mesmo aumentar a inoculação.

Soluções alcoólicas metiladas como perfumes, loções pós-barba ou mesmo bebidas alcoólicas não devem ser utilizadas, pois em alguns casos podem induzir mais descargas e/ou prolongar a agonia da vítima. Em contrapartida, o hidróxido de amônia diluído a 20%, o bicarbonato de sódio diluído a 50% e o soro do mamão papaia (antiga técnica usada pelos nativos havaianos) têm sido usados com variado grau de sucesso para reduzir a ação da peçonha e desativar os nematocistos dos tentáculos que ainda permanecem grudados no local lesionado. Existem relatos não científicos de que a urina também teria efeito sobre a peçonha. Como não há comprovação médica, seu uso é desaconselhável."


1 2 3 4 5 6 7