De segunda a sexta, às 15h

Blog

Vídeo flagra queda de helicóptero que caiu em MG

Um vídeo registrou o momento em que um helicóptero caiu no Lago de Furnas, em Fama (MG), no último sábado (30). As imagens da queda que matou um casal foram gravadas por um morador de Campinas, no interior de SP. Ele não teve o nome divulgado.

O piloto, único sobrevivente do acidente, fugiu do local, mas se entregou depois. Bruno Abitbol de Andrade Nogueira prestou depoimento e irá responder por homicído culposo, sem intenção de matar.

A autenticidade das imagens foi comprovada pelo Corpo de Bombeiros.

Criminosos incendeiam ônibus, viaturas e carros no MA

O clima ainda é de pânico na capital maranhense com ataques de facções criminosas que incendiaram ônibus, viaturas e carros em uma concessionária. Desde sábado (20), 17 veículos já foram atacados. 

As ações criminosas começaram após a transferência de presos para o novo presídio São Luís III. A principal suspeita é de que os ataques estejam sendo coordenados de dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. 
Ainda no sábado, quatro ônibus e um micro-ônibus foram incendiados na Região Metropolitana de São Luís. Os ataques ocorreram nos bairros Alto do Pinho, Santa Bárbara e na sede da empresa Viação Abreu, no Jardim São Cristóvão. O micro-ônibus foi incendiado no município de São José de Ribamar, na Grande São Luís.

Por causa da falta de segurança, o sindicato dos rodoviários suspendeu a circulação de ônibus a partir das 15h de sábado, que retornou no domingo (21).

Na noite de domingo, outro ônibus foi incendiado no bairro da Alemanha. Este não era da linha de transporte coletivo, mas estava fretado para transporte de brincantes de bumba meu boi.

Na madrugada desta segunda-feira (22) mais três ataques registrados. A empresa revendedora de veículos ADvel Veículos foi atacada. Duas caminhonetes que estavam no pátio foram incendiadas.

Durante a madrugada, foram incendiados também automóveis em uma garagem da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), próximo ao 3º Distrito Policial (DP) do bairro da Radional. Três carros foram incendiados.

Por volta de 1h, a empresa de ônibus Gonçalves, localizada no bairro do Anil, também sofreu um atentado. Os criminosos pularam pelo fundo da garagem e atearam fogo em três veículos que estavam no local.

Sobre a possibilidade de uma nova paralisação da frota de ônibus, o presidente do sindicato dos rodoviários, Gilson Coimbra, afirmou que ainda não tem nada confirmado, e que será realizada uma reunião para decidir sobre nova paralisação.

Presos

Na noite de domingo, dois homens foram presos pelos atentados em São Luís. Raylson Maia Pereira, de 19 anos, e Laercio Mendonça, de 26, foram detidos acusados de participar do incêndio ao ônibus no bairro da Alemanha. Um menor de 16 anos foi apreendido.

Ao todo, 10 pessoas já foram presas e seis adolescentes foram apreendidos suspeitos de fazerem parte de facções criminosas que coordenam os ataques a ônibus na capital maranhense.

Mala suspeita paralisa embarque no aeroporto do Galeão, no RJ

Uma mala abandonada no Terminal 2 do Aeroporto Internacional Tom Jobim, na zona norte do Rio, causou apreensão na área de embarque de passageiros na madrugada desta segunda-feira. O local precisou ser fechado de 1h até 1h55.

O Esquadrão Antibombas da Polícia Civil e agentes da Polícia Federal foram acionados por volta das 1h para que a mala suspeita fosse retirada da área de embarque doméstico. O local onde a mala estava foi interditado pela possibilidade de explosão. Nenhum passageiro pôde embarcar ou desembarcar durante a operação policial. Levada para o lado de fora, dentro da bagagem havia apenas roupas, fios, baterias e um estilete.

O dono da bagagem ainda não foi identificado. Mesmo durante a suspeita de bomba, nenhum voo foi afetado pelo fechamento por aproximadamente uma hora do aeroporto. Será aberto inquérito na Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Dairj) para investigação do caso.

Polícia prende 33 acusados por tráfico na Grande SP

A Polícia Civil prendeu 33 pessoas e apreendeu nove adolescentes durante cumprimento de mandados judiciais de prisão na região de Mogi das Cruzes, na Região Metropolitana de São Paulo, entre quinta-feira, 18, e esta sexta, 19.
Ao todo, 70 policiais civis participaram da ação. Os presos foram acusados de tráfico de drogas, na maioria, mas houve duas prisões por porte de armas de fogo e dois foram acusados de assaltos. Segundo o delegado seccional de Mogi das Cruzes, Marcos Batalha, os presos são colaboradores da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), organização que atua dentro e fora dos presídios paulistas.

Os pedidos de prisão, feitos pelo Ministério Público, foram obtidos depois de cerca de 30 dias de investigação, ainda segundo a polícia de Mogi.

Além das prisões, os agentes cumpriram 25 mandados de busca e apreensão em locais apontados como estoques ou pontos de venda de entorpecentes. Apreenderam cerca de 2,1 mil pinos com cocaína, 411 trouxinhas de maconha além de embalagens com crack e frascos de lança-perfume.

Os presos foram encaminhados para os Centros de Detenção Provisória de Mogi das Cruzes e de Suzano. Os adolescentes detidos foram para unidades da Fundação Casa.

Acidente com ônibus da banda Tihuana mata motorista

Um acidente que envolveu o ônibus da banda Tihuana na madrugada de sexta-feira (19) na rodovia Fernão Dias em Camanducaia, Minas Gerais, deixou um motorista morto. Por conta do ocorrido, o trecho da rodovia ficou interditado das 4h às 7h da manhã. 

Segundo a polícia rodoviária, um homem que conduzia um Palio na contramão morreu na hora ao colidir de frente com o ônibus. Um exame toxicológico será realizado para saber se a vítima havia ingerido bebida alcoólica antes de dirigir. Nenhum documento foi encontrado com o motorista. 

Em nota oficial, a banda Tihuana informou que todos os seus integrantes estavam no veículo, mas ninguém ficou ferido. Os músicos seguiam para a cidade de João Monlevade, onde farão show nesta sexta. O comunicado intera que a agenda será mantida em respeito aos fãs. 

Confira a nota na íntegra: 

"Vimos por meio dessa informar que o ônibus que levava a banda Tihuana para cumprir a agenda de shows do fim de semana - João Monlevade/MG (19/09) e Conselheiro Lafaiete / MG (20/09) -  sofreu um acidente nesta madrugada na Rodovia Fernão Dias, por volta das 04h da madrugada.

Toda equipe e banda estão bem e não sofreram ferimento algum.

Eles seguiam viagem  e um carro imprudentemente entrou na contramão e pegou o ônibus de frente. A equipe e a banda lamentam muito pelo ocorrigo e pelo falecimento do motorista do veículo que ocasionou o acidente. A agenda de shows do fim de semana seguirá normalmente, até por uma questão de respeito aos fãs da região".

Preso PM acusado de matar camelô na zona oeste de SP

Um policial militar, integrante da Operação Delegada, foi preso na noite desta quinta-feira, 18, após matar o camelô Carlos Augusto Muniz Braga, de 30 anos, durante tumulto, às 17h15 desta quinta, na Lapa, zona oeste da capital paulista. A operação é um convênio entre PM e Prefeitura, em que o policial trabalha no horário de folga na fiscalização de camelôs.
A confusão começou quando três PMs da operação voltada a coibir o comércio irregular abordaram o ambulante Isaías de Carvalho Brito, de 27 anos, que vendia DVDs piratas ilegalmente na Rua 12 de Outubro. Segundo versão divulgada inicialmente pela Polícia Militar, após ser abordado, Brito se negou a entregar a mercadoria e recebeu voz de prisão. Nesse momento, de acordo com a versão da polícia, um grupo de cerca de 30 pessoas, entre eles Braga, saiu em defesa do colega e iniciou uma briga com os três PMs. Um dos policiais teria tido parte do colete arrancado e outro agente da polícia foi encurralado pelos ambulantes dentro de uma loja e jogado no chão. Na confusão, dizia a polícia, foi dado um disparo acidental, que atingiu a boca de Braga.

Horas depois do fato, porém, veículos de comunicação tiveram acesso a vídeos feitos por pessoas que estavam no local, no momento da confusão, e registraram o que ocorreu. Imagens obtidas pela reportagem mostram Brito sendo abordado pelos três PMs e tendo as mercadorias apreendidas. Eles conversam até que um policial dá um tapa no ambulante, que tenta reagir e é dominado e agredido por outro policial, o mesmo que, mais tarde, daria o tiro. Policiais e o ambulante caem no chão, mas Brito é rapidamente dominado e imobilizado por dois PMs. O terceiro, autor do tiro, fica em pé e saca a arma e o spray de pimenta e começa a apontá-los para pessoas que se aproximam.

Um grupo de ambulantes, entre eles Braga, começa a pedir que a PM solte Brito, alegando que "ele é trabalhador". Braga é o que mais argumenta. O policial em pé fica mais de dois minutos com a arma em punho. Ao contrário da versão oficial, não há nenhum policial sendo agredido ou encurralado. Durante o bate-boca, Braga tenta retirar da mão do PM o spray de pimenta e é baleado no rosto pelo policial que estava em pé, conforme mostra outro vídeo, divulgado pelo Jornal da Record. Braga foi levado ao Hospital das Clínicas, em Cerqueira César, zona oeste de São Paulo, onde morreu.

Uma das testemunhas do crime, a irmã de Braga, que não se identificou, disse que o irmão só estava tentando ajudar colegas envolvidos na briga. "Ele só foi socorrer o amigo que estava no chão quando o policial atirou na boca dele", contou ela, desesperada e aos prantos.

Prisão

Após a divulgação dos vídeos, a Secretaria da Segurança Pública informou que o policial autor do disparo, que não teve o nome revelado, foi preso e encaminhado para o Presídio Militar Romão Gomes. Ele seria autuado em flagrante por homicídio doloso (com intenção de matar) na noite desta quinta.

A pasta também divulgou nota em que informou que o caso já estava sendo apurado tanto pela Corregedoria da PM quanto pela Polícia Civil e as imagens estavam sendo analisadas. Disse ainda que "não compactua com desvios de conduta de policiais". Após a execução, houve confronto entre a PM e ambulantes. Brito foi preso por desacato e outras cinco pessoas acabaram detidas por dano.

PM expulsa nove militares condenados pela morte da juíza Patrícia Acioli

O Comando da Polícia Militar (PM) determinou a exclusão de nove policiais militares condenados pela Justiça na morte da juíza Patrícia Acioli, crime ocorrido em agosto de 2011. Ela foi vítima de emboscada e morreu com 21 tiros quando chegava em casa, em Piratininga, região oceânica de Niterói, na região metropolitana do Rio. A exclusão foi publicada no boletim interno da corporação.

Na lista de expulsos estão  o terceiro-sargento Charles de Azevedo Tavares; os cabos Alex Ribeiro Pereira, Jeferson de Araújo Miranda, Sammy dos Santos Quintanilha, Sergio Costa Junior, Carlos Adílio Maciel Santos e Jovanis Falcão Junior e os soldados Júnior Cezar de Medeiros e Handerson Lents Henriques da Silva. Na decisão do comando da PM ficaram de fora o tenente-coronel Cláudio de Oliveira e o tenente Daniel dos Santos Benitez Lopes.

O 7° Batalhão da PM (São Gonçalo),  onde os militares eram lotados, foi comandado, à época do crime, pelo tenente-coronel Cláudio Luiz Silva Oliveira, condenado em março  deste ano  a 36 anos de prisão pela morte da juíza. Patrícia Acioli trabalhava no Fórum Regional do município e já tinha condenado vários PMs por crimes na região.

Pelo mesmo crime, o  Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri de Niterói condenou, em dezembro de 2013, o tenente da Polícia Militar Daniel Benitez  a 36 anos de reclusão. O réu foi condenado em regime inicialmente fechado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, assegurar a impunidade de outros crimes e emboscada) e por formação de quadrilha. Ele era considerado o braço direito do tenente-coronel Cláudio de Oliveira no batalhão.

A Secretaria de Segurança Pública informou que, no caso do tenente-coronel Cláudio de Oliveira e do tenente Daniel Benitez, em função de o processo de expulsão dos policiais ter sido anteriormente sobrestado (suspenso) pela Justiça, os oficiais permanecem como integrantes da corporação. No entanto, assim que o Tribunal de Justiça enviar a conclusão do processo com o pedido de perda do cargo público, a exclusão será confirmada.

1 2 3 4 5 6 7