De segunda a sexta, às 15h

Blog

Explosão destrói apartamentos no Rio de Janeiro

Uma explosão destruiu vários apartamentos em um prédio na Rua Olímpio Mourão Filho, perto da Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio, por volta das 5h40 desta segunda-feira, 18, e teria atingido mais gravemente nove unidades. 

Pelo menos duas pessoas ficaram feridas - uma delas em estado grave. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a vítima mais grave foi levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul da cidade, com queimaduras de segundo grau no tórax e adbômen, lesões nas pernas e nos braços. 

Por volta das 9h40, as equipes de resgate ainda procuravam por outras vítimas da explosão. Pelo menos seis pessoas, ao todo, receberam atendimento no local.
O edifício de 18 andares e 72 apartamentos foi abandonado pelos moradores, por medida de segurança. A rua foi evacuada por risco de desabamento e bombeiros estão no local. Há grande quantidade de destroços, inclusive esquadrias e portas, no pátio interno do prédio, onde fica uma quadra de esportes.

Também há destroços junto à piscina. A destruição parece ter sido maior no décimo andar, onde teria ocorrido a explosão. Duas colunas teriam sido as mais atingidas e um vazamento de gás é a hipótese mais provável para explicar o que aconteceu. O prefeito Eduardo Paes (PMDB), em entrevista ao RJ-TV, da Rede Globo, afirmou que ainda é cedo para dizer o que causou a explosão, mas "há suspeita de vazamento de gás". "É uma fatalidade que tem que ser investigada. Não dá para um prédio explodir como se fosse uma bomba", disse o prefeito.

Testemunhas declararam que a explosão ocorreu no 10º andar. Segundo relatos de moradores, o impacto se assemelhou à sensação de um "terremoto". Alguns pensavam que se tratava de uma explosão nas obras de extensão do metrô, próximo ao local.

O subsecretário municipal de Defesa Civil, Márcio Motta, afirmou que todos os apartamentos foram atingidos. A Defesa Civil está trabalhando no local.

Grupo rouba carga em transportadora na zona norte de São Paulo

Seis homens armados com fuzis roubaram uma carga de eletrodomésticos e eletrônicos de uma transportadora na noite deste domingo, 17, na Casa Verde, zona norte de São Paulo. Por volta das 20h, os criminosos renderam dois vigilantes da Direct Express Logística Integrada e permaneceram por cerca de uma hora no local.
Segundo informações da Polícia Militar, os bandidos fugiram em três veículos e em um caminhão roubado da empresa de encomendas. Houve perseguição policial e tiroteio.

Um dos tiros atingiu o vidro da viatura, mas ninguém ficou ferido. A ação teve o apoio de um helicóptero Águia da PM. A quadrilha escapou e até a manhã desta segunda-feira, 18, a polícia ainda não havia localizado os envolvidos.

O caso foi registrado no 13º Distrito Policial (Casa Verde) e será investigado pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Procurada, a empresa ainda não informou a quantia e o número de produtos roubados.

Traficante italiano é encontrado morto dentro de cadeia em Natal (RN)

O empresário italiano Roberto Stellati, de 57 anos, preso em abril deste ano por tráfico de drogas, foi encontrado morto dentro de uma cela da Cadeia Pública de Natal, na zona norte da cidade, na madrugada deste domingo (17). De acordo com a administração da penitenciária, o estrangeiro sofria de problemas cardíacos, vomitava frequentemente e fumava muito. 

De acordo com a Polícia Civil, investigações revelaram que Stellati era dono de uma empresa de construção chamada Alleanza. Ele morava no Brasil desde 2007 e tinha situação regular no país. Denúncias anônimas apontaram que ele usava um apartamento no bairro de Ponta Negra, na zona sul, como ponto de venda de drogas.
No dia 13 de abril, quando ele foi preso, a polícia encontrou o estrangeiro com meio quilo de cocaína, R$ 986 em dinheiro, uma balança de precisão, cadernos com anotações da venda ilegal de entorpecentes e embalagens para acondicionar a droga. A perícia deve determinar as causas da morte do italiano.

PM mata em confronto três suspeitos de assaltar casa em Osasco

Três suspeitos morreram e um ficou ferido durante uma troca de tiros com policiais militares em Osasco, na Grande São Paulo, na noite desta quinta-feira, 14. Segundo a Polícia Militar, os homens foram pegos enquanto realizavam um assalto a uma casa da região.
Um morador da Rua Glauber Rocha, no bairro Santa Maria, foi abordado por volta das 19h45 no momento em que abria o portão de casa. Armados, os criminosos o renderam e invadiram a residência.

Os policiais foram acionados pelo 190 e, quando chegaram ao local, teriam sido recebidos a tiros pelos assaltantes. No confronto, quatro suspeitos foram baleados: três deles morreram na hora e o outro foi socorrido para o Hospital Regional de Osasco.

A PM afirma ter apreendido com os suspeitos três revólveres calibre 38. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Osasco (Vila Pestana).

PM é baleado, tem socorro negado pela Polícia Civil e pede ajuda pelo WhatsApp

Leonardo Ferreira de Andrade, sargento da PM (Polícia Militar) do Rio de Janeiro, pediu socorro a um grupo de policiais no aplicativo para celular “WhatsApp” depois de ser atingido em um tiroteio com três bandidos. Lotado no 27° BPM (Batalhão de Polícia Militar), ele foi baleado quando estava à paisana e sofreu uma tentativa de assalto na rua Bárbara Eleodoro, em Sulacap, zona oeste da cidade.

“Rapaziada, eu tô sendo socorrido pro Albert [Hospital Estadual Albert Schweitzer]. Um amigo tá me socorrendo aqui no meu carro. Eu entrei na 33 [Departamento de Polícia Civil de Realengo], o cara me falou que não podia me socorrer, porque não pode socorrer na viatura”, afirmou Andrade, que foi atingido no abdômen e na perna. “Irmão, por favor, irmão. Eu tô aqui, na altura da Capelinha. Tá tudo engarrafado, irmão. Por favor, irmão. Uma viatura aqui pra me ajudar, irmão. Eu tô baleado, irmão”, pediu o policial.
Um dos suspeitos foi morto e os outros dois ficaram feridos, um no rosto e outro no peito, e foram levados para o hospital de Realengo. Com a dupla, foram apreendidas duas pistolas calibre .40. O policial não corre risco de morrer.

Suspeito de matar PM em SP se entrega à polícia

Suspeito de matar um PM (policial militar) por volta das 18h50 de terça-feira (12), no Jaraguá, zona note de São Paulo, Vinícius Guanabara Parreira, de 19 anos se entregou à polícia nesta quinta-feira (14). O policial Leopoldo Marcio Bujatto, de 36 anos, morreu na frente de seu filho de 14 anos ao trocar tiros com dois suspeitos.

De acordo com a polícia, Bujatto estava em uma moto comprada na segunda-feira (11). Ele estava encostando no portão de sua casa, quando os bandidos chegaram em outra moto e anunciaram oassalto. Eles queriam roubar a motocicleta. O policial reagiu e teve início um tiroteio. O filho do PM, que estava abrindo o portão para o pai, viu toda a cena.
Um dos suspeitos, de 18 anos, foi atingido por um dos disparos e também morreu. O comparsa, que se entregou ontem, havia fugido de moto.

Chefe do tráfico foragido liderou invasão de morro em Santa Teresa

A invasão de criminosos no morro da Coroa, em Santa Teresa, região central do Rio, na última sexta, foi comandada pelo traficante Ricardo Chaves de Castro Lima, o Fú da Mineira, um dos chefes da facção Comando Vermelho (CV). Ele está foragido do sistema penitenciário desde 2013, quando recebeu o benefício de progressão de regime para o semiaberto e deixou o presídio em Porto Velho, onde cumpria pena de 89 anos e 10 meses, para visitar a família.
O secretário de Segurança do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, disse na que agiria como Fú da Mineira caso "tivesse 90 anos de condenação". "Eu também não voltaria", afirmou Beltrame, criticando a aplicação da progressão de regime. Seis pessoas morreram e cinco ficaram feridas na invasão e nos dois dias subsequentes.

Preso em 1993, Fú é acusado, com mais dez criminosos, de ter ordenado ataques a delegacias e ônibus no Rio em 2009. Segundo informações no portal do Disque-Denúncia, ele estaria refugiado no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, na zona norte do Rio.

1 2 3 4